Acontece ESALQ

Análise de segmento

25/10/2019 - Por
151 views 1 Gostei 0 Não gostei

A análise tem como objetivo saber mais sobre o setor em que a empresa atuará para ver viabilidade de sua inserção no mercado, visto que em todos os setores há uma constante mudança na forma de atuação. Para que seja feito, estudos devem ser realizados principalmente no que envolve potencias consumidores do produto ou serviço, como a economia local está se comportando além de quem são seus concorrentes, e fornecedores.



Para que uma boa analise seja realizada, há um ponto fundamental em que se deve pautar, o qual se diz necessário obter e agrupar o máximo de informações possíveis sobre o mercado em que o produto ou serviço estará disponível. A quantidade de informações recolhidas não é o foco principal, mas sim a qualidade de dados retirados dessas informações, pois são eles que determinarão o futuro no negócio em questão.



A metodologia de uma pesquisa para análise de segmento pode sofrer variações causadas por diversos fatores, mas o que não se altera é o seu principal objetivo: a coleta de dados para analisar a viabilidade do negócio dentro do mercado em que se deseja ser inserido. O principal foco dado neste tipo de análise, como dito anteriormente, é o estudo sobre os consumidores, concorrentes, fornecedores e do setor, afim de saber qual o potencial que o negocio atingirá frente o mercado.



Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE, 2013), entender os clientes é extremamente necessário para o negócio, pois sem eles este não existe. No que se refere ao consumidor, a analise deve determinar quais são as expectativas que esses clientes possuem, o quanto eles estão dispostos a pagar, o grau de satisfação sobre o que lhes é oferecido pela concorrência e o que, na opinião deles, pode ser melhorado ou pode ser um diferencial no que será oferecido.



A importância de conhecer quem serão seus fornecedores é tão relevante quanto quem serão seus compradores. Conhecer bem a fonte da matéria prima que será utilizada é necessário para saber a procedência do produto, se o que está sendo comprado está de acordo com normas estabelecidas no mercado, e se o preço a ser pago condiz com a realidade do que é oferecido. Além disso, a boa relação com mais de um possível fornecedor promove a possibilidade de preços mais competitivos e diminui os riscos de problemas relacionados à falta de matéria-prima.



O objetivo de analisar a concorrência é poder saber quais são os serviços e os produtos semelhantes que estão à disposição no mercado para o consumidor, qual é a preferência de cada um deles na hora da compra e qual o diferencial que este negócio pode ter em relação aos já existentes. É importante que se saiba a atuação dos concorrentes dentro do mercado que deseja ser inserido, pois a partir dos erros e acertos já feitos, pode-se identificar novas oportunidades ou possíveis ameaças para poder evoluir com o projeto e entender o setor em que está.



A base da pesquisa de segmentos é a coleta de dados, por isso faz com que haja uma apresentação de resultados que satisfaça a realização de tal analise, sendo portanto necessária uma disposição de tempo para realizar a coleta dos dados. Para que a análise seja mais detalhada, é preciso que haja uma grande fonte de informações e que essas sejam confiáveis. Caso a coleta não seja feita com a qualidade esperada, haverá maior dificuldade em saber qual é o potencial exato de um produto dentro do mercado em que atuará, e qualquer variável existente alterará o processo do projeto. De acordo com o que foi dito por Buarque (1984), as informações que constam em uma pesquisa de segmentos devem ser relativas: ao histórico de procura pelo produto, como buscar informações necessárias sobre como era comercializado anteriormente pelos concorrentes e fazer previsões futuras; à capacidade que haverá para a produção ou para fornecer bens ou serviços, sempre atento com o comportamento dos concorrentes e dos fornecedores; aos potenciais consumidores, suas preferências de consumo, renda que possuem e o que mais pode influenciar em seu comportamento; ao cenário econômico nacional, sobre políticas econômicas e tendências governamentais atuais e possivelmente futuras.



Há também a necessidade de se saber sobre a série histórica (ou temporal), a qual pode ser definida, de acordo com Latorre e Cardoso (2001) como um sequencial de dados captados em um período de tempo específico com intervalos regulares entre eles. Seu principal objetivo é, a partir destes dados obtidos, fazer a frequência de acontecimentos, como por exemplo, o preço mensal do bushel da soja no período de dez anos. Essa análise é realizada com o intuito de entender a evolução de fenômenos ou sistemas com o decorrer do tempo e construir gráficos que permitam ter uma visão da evolução da situação avaliada com o tempo.



Um segmento importante descrito por Mesquita (2016), são as tendências de mercado, as quais são formadas por um amplo e conjunto movimento em que as pessoas vão atrás do mesmo produto ou serviço. Para ver quais são as tendências, realizam-se pesquisas, analises de campo, buscando um maior entendimento da movimentação de mercado para gerar novas ideias a partir do entendimento do que foi analisado. Uma consequência da tendência de mercado é o fato dela ser um indicador onde investidores estarão sempre de olho, com o intuito de investir em um segmento que tem força de gerar um retorno válido a curto prazo.



Segundo a definição de Kotler (1991), produto e serviço podem ser definidos como aquilo que satisfaz um desejo, devido a isso, vê-se a importância de entender qual é a postura do consumidor frente seus desejos. Para saber quais são os desejos que guiam o mercado, é preciso analisar de qual forma a demanda pelo serviço ou produto está sendo apresentada e quais serão suas previsões futuras.



Com essas informações, é possível observar que uma análise de segmentos bem estruturada pode levar o entendimento de onde o dono do empreendimento está entrando ou como ele pode se reestruturar para se tornar mais competitivo no mercado. Cabe a ele a decisão das mudanças a serem feitas, sempre visando seu bom funcionamento.



Caso queira organizar uma análise de segmentos para sua empresa, buscando uma melhor compreensão de seus clientes, concorrentes e fornecedores, procure o ADECA Agronegócios. Estaremos à disposição para te ajudar.



Autor:



Antonio Veronese



Agente de Projetos - ADECA Agronegócios



Graduando em Administração, ESALQ/USP



 



PUBLICIDADE
APOIADORES